domingo, 12 de dezembro de 2010

John Piper: Sermão sobre João 3:16 - Parte 2

Muitas pessoas são novas em Bethlehem. Algumas simplesmente param para ver o que está acontecendo. Outras têm pouca ou nenhuma experiência com o que entendemos por pregação. Eu creio que vai ajudá-lo a escutar esta mensagem (e outras), se eu dizer uma palavra sobre a pregação.

O que queremos dizer por pregação é exultação expositiva.



Pregação como Exultação Expositiva


Expositivo significa que a pregação visa expor, explicar e aplicar o significado da Bíblia. Todo sermão explica e aplica a Bíblia. A razão para isto é que a Bíblia é a Palavra de Deus, inspirada, infalível e , proveitosa - todos os sessenta e seis livros dela. A tarefa do pregador é minimizar suas próprias opiniões e entregar a verdade de Deus. Portanto, é principalmente uma exposição da Bíblia - explicação e aplicação.

E o trabalho do pregador é fazer isso de uma maneira que nos permita ver que suas afirmações realmente vem da Bíblia. Se eles vêm da Bíblia e você não pode ver que eles vêm da Bíblia, sua fé repousará sobre o homem e não sobre Deus.

O objetivo dessa exposição é ajudar você a comer e digerir algumas verdades bíblicas que farão seus ossos espirituais fortes como o aço, duplicarão a capacidade dos seus pulmões espirituais, farão os olhos do seu coração se deslumbrarem com a grandeza de Deus e despertarão a capacidade de sua alma para tipos de gozo espiritual que você nem sabia que existiam.

Pregação também é exultação - exultação expositiva. Isso significa que o pregador não apenas explica o que está na Bíblia, e as pessoas simplesmente não entendem o que ele explica, mas o pregador e as pessoas exultam sobre sobre o que está na Bíblia com isso está sendo explicado e aplicado.


Pregação como Adoração


Pregação não vem após a adoração na ordem do serviço. Pregação é adoração. Meu trabalho não é feito se eu só vejo a verdade e a mostro pra você. O diabo poderia fazer – para seus próprios motivos tortuosos. O meu trabalho é ver a glória da verdade, saboreá-la e exultar sobre ela ao explicá-la e aplicá-la para você. Essa é uma das diferenças entre uma palestra e um sermão.

A pregação não é a totalidade da igreja. E se tudo o que você tem é a pregação, você não tem a igreja. A igreja é um corpo de pessoas que ministram uns aos outros. Parte do que a pregação faz é nos equipar para isso. Deus criou a igreja, para que ela floresça por meio da pregação. É por isso que Paulo deu ao jovem pastor Timóteo uma das mais sérias e elevadas responsabilidades de toda a Bíblia em 2 Timóteo 4:1-2: "Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino: pregues a palavra.”

Se você está acostumado a um discurso relaxado e imediatamente prático de 20 minutos, o entendimento de pregação que eu acabei de descrever não leva a isso. Eu não vou pregar 20 minutos, mas o dobro desse tempo, eu não pretendo ser imediatamente prático, mas eternamente útil; e a condição da minha alma não está relaxada, mas de pé e vigilante à beira da eternidade falando para algumas pessoas que essa semana poderiam passar por cima da borda.


Como Deus Ama o Mundo


A questão diante de nós hoje é como Deus ama o mundo de acordo com João 3:16. Jesus disse: "Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu Filho únigenito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." É muito importante que nós deixemos a Bíblia defina o que quer dizer por amor em cada passagem . Não devemos trazer todas as nossas suposições sobre o amor e fazer a Bíblia dizer o que pensamos que o amor deve ser.

Algumas grandes coisas parecem óbvias desse versículo:.

1.Deus ama o mundo, ou seja, Ele ama a grande totalidade dos caídos, seres humanos pecadores.

2 .O amor é de tal natureza, intensidade e magnitude que levou Deus a dar seu Filho para morrer pelo mundo (João 10:17-18).

3. Um propósito incontestavelmente claro e efetivo desse amor, e dessa dádiva do Filho, é que "todo aquele que Nele crê não pereçará, mas tem a vida eterna." Em outras palavras, este amor abre uma porta real, para que todo aquele que crê no Filho entre na vida eterna.

4.Portanto, esse amor é indiscriminado. Pode ser declarado, prometido e aplicado a todos, sem exceção. Porque o que esse amor diz é: "Se você crer no meu filho, darei a você a vida eterna. Eu posso fazer isso justamente porque o meu filho cancelou as dívidas de todos os que crêem. Se você crer, os teus pecados são cancelados. Meu amor por você é este: Eu dei meu Filho, para que confiar Nele seja a única condição para viver comigo para sempre ".


Para Cada Ser Humano: "Deus ama você"



Podemos, portanto, dizer a cada ser humano: "Deus ama você. E é assim que Ele te ama: Ele deu seu Filho para morrer, de modo que se você viesse a crer, seus pecados seriam perdoados e você teria a vida eterna ".

Isso é o que o amor de Deus significa, promete e faz em João 3:16. E é por isso que este versículo tem sido tão incrivelmente abençoado por Deus ao longo dos séculos em trazer pessoas a Cristo e à salvação. Ele expressa o que nós amamos chamar de a livre oferta do evangelho. Não há limites para esta oferta: Ela vai para todas as pessoas de todas as etnias e de todas as idades e categorias sócio-econômicas e, melhor de tudo, a cada grau de pecador - do mal ao pior. "Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho únigenito, para que todo aquele que - indiscriminado e universal - Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna."

Então, qual é controversa sobre isso? Nenhuma. A menos que você tente fazer essa expressão do amor de Deus anular outra expressão do amor de Deus - que é o que muitas pessoas fazem com esse versículo. Esta é uma grande tristeza e rouba a igreja de um dos seus grandes tesouros.


Três Outras Expressões Bíblicas do Amor de Deus


Deixe-me descrever para vocês três outras expressões, formas ou tipos do amor de Deus na Bíblia – duas das quais ninguém tenta anular usando João 3:16, mas uma das quais muitas pessoas tentam anular usando João 3:16. Meu objetivo aqui é que possamos ver e crer em todos os quatro tipos de amor divino, e que experimentemos e nos beneficiemos, pessoalmente, de todos eles da forma como a Bíblia os significa para nós. Todos eles têm o seu lugar. Todos eles são destinados a nos abençoar, ajudar, fortalecer e libertar para entregar nossas vidas aos outros.

Apenas um lembrete de que o livro “A Doutrina difícil do Amor de Deus” (Editora, 2000) de Don Carson é muito útil na classificação de tudo isso. É bíblico, atraente e de agradável leitura.


1) o Amor de Deus por Seu Filho


Primeiro, há o amor de Deus por Seu Filho e o amor do Filho pelo Pai. João 3:35: "O Pai ama o Filho e entregou tudo nas suas mãos." Em João 14:31, Jesus diz: "Eu faço como o Pai me ordenou, para que o mundo saiba que eu amo o Pai ".

O amor de Deus para com os outros membros da Trindade é diferente do seu amor por nós, porque não há pecado a ser subjugado. Se Deus nos ama, Ele nos ama apesar do nosso pecado. Deus Pai não ama o Filho apesar de nada. Tudo sobre o Filho é infinitamente digno de amor.


2) O Amor de Deus por Sua Criação


Segundo, Deus ama sua criação e a sustenta com seus cuidados, até mesmo para o uso de seus inimigos. Por exemplo: "O Senhor é bom para todos, e sua misericórdia é sobre tudo o que fez" (Salmo 145:9). Ou em Mateus 5:44-45 Jesus nos ordena: "Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos." Então, o amor de Deus o move para fornecer a chuva e o sol, onde não são merecidos. Jesus chama isso de um exemplo de amor pelos seus inimigos, e um exemplo de como devemos amar nossos inimigos

Ninguém usa João 3:16 para minar esses dois tipos de amor divino. Então, nós conhecemos três maneiras em que Deus ama: 1) Ele ama seu Filho infinitamente digno de amor. 2) Ele ama a sua criação e a sustenta, mesmo em benefício de seus inimigos. 3) Ele ama o mundo, enviando seu Filho e abrindo as portas da vida eterna para quem crer Nele.


3) O Amor de Deus por Seus Escolhidos: O Povo do Pacto


Mas a experiência mais preciosa do amor de Deus ainda não foi descrita. Essa é o amor de Deus que o move a ir além da oferta gratuita do evangelho e escolher um povo para si, trazê-los para Si na fé, e fazer com eles pessoais alianças eternas. Saber que você é amado dessa maneira é a maior experiência de todas.

Você poderia chamar isso de amor eletivo de Deus, ou amor regenerativo de Deus, ou amor da aliança de Deus. Com esse amor, Deus faz mais do que oferecer. Ele supera a rebelião e a resistência para que esses amados recebam a oferta.

Deixe-me tentar mostrár isso de várias maneiras.


A. A Escolha de Israel feita por Deus


Primeiro, olhe para esse tipo de amor na eleição divina do povo de Israel.

Deuteronômio 10:14-15: " Eis que os céus e os céus dos céus são do SENHOR, teu Deus, a terra e tudo o que nela há. Tão-somente o SENHOR se afeiçoou a teus pais para os amar; a vós outros, descendentes deles, escolheu de todos os povos, como hoje se vê. "

O ponto aqui é que Deus não apenas ofereceu a aliança para Israel. Ele escolheu Israel. Ele os tomou dentre todas as pessoas. Ele não negociou. Ele livremente, soberanamente e incondicionalmente escolheu Israel.

Porque tu és povo santo ao SENHOR, teu Deus; o SENHOR, teu Deus, te escolheu, para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que há sobre a terra. Não vos teve o SENHOR afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos os povos, mas porque o SENHOR vos amava e, para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão poderosa e vos resgatou da casa da servidão, do poder de Faraó, rei do Egito. (Deuteronomio 7:6–8)

Isso não significa que todos eles têm a vida eterna. Mas isso significa que Deus os colocou em uma especial relação de aliança Consigo. Eles não o escolheram. Ele os escolheu. E ele chama isso de amor. É um amor que vai além da oferta.


B. A Dádiva de Deus do Novo Nascimento


Nós vemos esse tipo de amor em Deus nos ressuscitar da morte espiritual e nos fazer nascer de novo.

Aqui em João 3:8, Jesus diz: " O vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo o que é nascido do Espírito.". Em outras palavras, ser nascido de novo acontece para nós pela vontade do Espírito. Nós não controlamos o vento, e não temos controle sobre o Espírito. Ele vai e vem com seu poder de regeneração como lhe agrada.

Isso se chama amor – grande amor - em Efésios 2:4-5: "Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo"(cf ."grande misericórdia" em 1 Pedro 1:3). Esse é o "grande amor", que vai muito além de oferecer para pessoas espiritualmente mortas que se elas crerem serão salvas. Esse amor que vence a nossa morte. Ele nos dá uma nova vida, nos traz a fé e nos une a Cristo - tudo em um soberano instante.

Deixe-me ler isso novamente: "Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, quando ainda estávamos mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo." O vivificante amor vivificante de Deus faz você viver. É por isso que você foi capaz de crer (cf. João 10:16; 11:52).


C. O Amor de Jesus por Suas Ovelhas


Você pode ver esse amor indo além de João 3:16 na maneira como Jesus fala sobre suas ovelhas no resto do Evangelho de João.

No resto do Evangelho de João, a relação entre ser uma ovelha de Cristo e crer em Cristo não é que nós cremos a fim de nos tornar ovelhas, mas que Deus nos faz ovelha, a fim de que possamos crer. Isto é claro em João 10:25-26. Jesus diz: "As obras que eu faço em nome de meu Pai testificam a meu respeito. Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas.” Então, nós não primeiro cremos para ser uma parte do rebanho de Jesus; Deus nos faz parte do rebanho de Jesus a fim de que possamos crer.

Isso significa que quando Jesus diz em João 10:11: "O bom pastor dá a vida pelas suas ovelhas", nós sabemos que este é um amor maior do que João 3:16. Ele dar Sua vida pelas ovelhas significa que Ele não morre apenas para oferecer a vida eterna para as ovelhas, mas para ter absoluta certeza de que suas ovelhas crerão Nele, o seguirão e terão a vida eterna. Em João 10:16, Jesus olha além do presente campo de crentes e diz "Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las. " E João 11:51-52 diz que ele morreu para reuni-las. Ele morreu para trazer suas ovelhas eleitas para a fé.

João 10:27-28: " As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão. " Por que eles vêm? Eles vêm porque o Pai os escolheu e os dá a Jesus. João 6:37: "Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora." Eles vêm porque Deus os atrai. João 6:44: " Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer" João 6:65: "Ninguém poderá vir a mim, se, pelo Pai, não lhe for concedido".

Por que nem todos crêem nas boas novas de João 3:16 "todo aquele que Nele crê não perecerá, mas tem a vida eterna" ? Porque as pessoas não vêm? Jesus responde em João 3:19-20: "O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz”


Um Amor Maior do que João 3:16


A questão mais surpreendente é: Por que qualquer um de nós vem? Por que qualquer um de nós recebe Cristo como o tesouro supremo de nossas vidas? E a resposta é: existe um amor maior do que o amor de João 3:16. O amor de João 3:16 é um dom maravilhoso de Cristo ao mundo para que a oferta gratuita de vida eterna venha para todos: creia e você será salvo. Creia e seus pecados serão perdoados, a ira de Deus será removida, você terá alegria eterna com Ele. Se você crer

Mas há um outro amor de Deus. Ele vai além de oferecer a vida eterna e realmente a cria em seu coração. Se você só conhece o amor de João 3:16, há mais amor para você conhecer, desfrutar, admirar e se surpreender com e ser grato e reforçado por.

Aqueles de vocês que crêem em Cristo, Deus quer que você saiba é amado, não só com o amor universal de João 3:16, mas também com sua conquista da morte, remoção da dureza, erradicação da rebelião, concessão de visão, criação de fé, por sua pessoal, individual e invencivel aliança de amor da qual somos absolutamente indignos. Ele inspirou o Evangelho de João e eu tenho pregado essa mensagem para que você saiba mais completamente e experimente mais profundamente como você é amado.


O Invencível e Eterno Amor da Aliança


Meu pai, um grande evangelista que levou mais pessoas a Cristo do que eu jamais levarei, costumava citar D L Moody: “As palavras 'Todo aquele que quiser pode vir" esão escritas do lado de fora da porta do Céu, e do outro lado da porta você pode ler escrito do lado de dentro: "Escolhidos antes da fundação do mundo.'

E eu apenas acrescentaria: Sim, e o Evangelho de João é feito para ser lido antes de atravessar a porta. A vida é dura. Nós precisamos de toda ajuda nós podemos para começar agora a conhecer a grandeza do amor pactual de Deus para com suas ovelhas. Venha a Cristo e descubra que vocês são amados com o invencível e eterno amor da aliança.

Fonte: http://www.desiringgod.org/resource-library/sermons/god-so-loved-the-world-part-2

Sem comentários:

Enviar um comentário